Biblioteca da Ciça

Comedoria Popular

De Ana Claudia Frazão

Hoje a dica da Chef Ciça Ribeiro são dois livros do projeto Comedoria Popular.  Esta série, que já conta com três publicações e uma quarta já saindo do forno, é fruto de pesquisa da gastrônoma e pesquisadora/professora Ana Claudia Frazão.  Adoramos os livros pois as receitas, simples de serem preparadas, resgatam parte importante da nossa cultura.

COMEDORIA POPULAR 20001

 

COMEDORIA POPULAR 10003

 

“SORVETE DE COCO COM BABA DE MOÇA”

COMEDORIA POPULAR 40001

Ingredientes

Para o Sorvete

  • 300g de leite condensado
  • 400g de creme de leite
  • 500ml de leite de coco
  • 1,2g de sal

Para  Baba de Moça

  • 400g de açúcar refinado
  • 180ml de água
  • 25g de manteiga sem sal
  • 6 gemas
  • 250ml de leite de coco
  • 50g de raspas de coco seco

Modo de preparo

Preparo do sorvete

  1. Bata no liquidificador todos os ingredientes por aproximadamente 5 minutos.
  2. Disponha em um recipiente e leve ao freezer

Preparo da Baba de Moça

  1. Em uma panela, ponha o açúcar e a água, deixe no fogo até formar uma calda em ponto de fio, junte a manteiga
  2. Deixe esfriar, adicione as gemas peneiradas, o leite de coco e mexa para incorporar os ingredientes
  3. Leve de volta ao fogo e mexa delicadamente até obter uma textura cremosa
  4. Deixe esfriar e sirva com raspas de coco

Sabor de Goa

De Maria Fernanda Noronha da Costa e Sousa e Inês Gonçalves

LIVRO SABORES DE GOA0001

A comida indiana entrou na minha vida nos jantares da casa de meu sogro. Lá tinha o melhor frango ao curry do mundo. Virou tradição também na minha casa, em ocasiões especiais.

Me fascinei com a pluralidade de seus  sabores.  A comida de Goa junta a tradição milenar indiana com a influência mulçumana e portuguesa.   Equilibrada,  deve conter os 6 sabores dos alimentos : DOCE, ÁCIDO, SALGADO, AMARGO, PICANTE e ADSTRINGENTE.  Os mulçumanos foram os responsáveis pela introdução das carnes de carneiro, cabrito e aves de caça. Já os portugueses introduziram as carnes bovinas e suínas.  Os portugueses também levaram  para a Índia, alguns temperos indígenas, acrescentando a pimenta malagueta, o mamão e o caju entre outros de menor importância.

Gosto muito dos chutneys e achares. Sua confecção começou como uma maneira de preservar os alimentos abundantes, evitando assim o desperdício.  E assim, mesmo nas casas mais modestas encontra-se uma  variedade bem grande destes complementos deliciosos, enriquecendo assim qualquer refeição.

Pode-se utilizar limões, tomates, berinjela,  manga, coentro, malagueta, tamarindo,  sempre com notas picantes, ácidas, salgadas, doces  e perfumadas.

Abaixo passo a receita de chutney de tomate que é o meu preferido.

“CHETNIM DE TOMATE”

LIVRO SABORES DE GOA 10001

Ingredientes

  • 1 kg de tomate
  • 60g de gengibre fresco
  • 60 g de alhos
  • 60 g de passas
  • 60 g de amêndoas
  • 30g de pó de malagueta
  • 1 ½ xicara de vinagre
  • 2 xícaras de açúcar

Modo de preparar

Lavar e descascar os tomates .  Corte-os ao meio,  acrescente a malagueta, o vinagre e o sal e em uma panela, cozinhe –os em  fogo médio.  Após 10 minutos, acrescente o restante dos ingredientes e cozinhe por mais 30 minutos ou até engrossar,  mexendo de vez em quando para não pegar no fundo da panela.

Depois de esfriar, coloque o chutney em potes e sirva acompanhando carnes brancas e vermelhas.

Se preferir menos doce ou picante, retire um pouco do açúcar ou da malagueta.

 

“Wagamama cookbook”

Hoje indico o livro do restaurante Wagamama.

wagamama-cookbook

Wagamama é uma cadeia de 119 restaurantes, sendo que 83 deles no Reino Unido e o restante, mundo afora. Seu cardápio é  inspirado na comida japonesa e thai sendo grande parte dos pratos do menu são feitos em wok. Vale a pena conferir: http://www.wagamama.com/our-menu

Sua cozinha é totalmente aparente e  eu o classifico como um fast food de comida saudável, com num ambiente muito agradável. O cliente come  em mesas grandes e comunitárias.

Adapatei uma  das receitas do livro citado, sendo ela muito fácil e prática para o dia a dia.

Se preferir, você poderá substituir a carne por peito de frango. E uma dica: fica ótimo acompanhado de arroz japonês.

“Hot beef salad”

IMG_9924

Tiras de mignon com legumes à moda do oriente

Ingredientes

  • 3 colheres de óleo de canola
  • 1 cebola roxa, cortada em meia lua
  • 1 abobrinha italiana pequena em rodelas ou brócolis ninja pequeno em pedaços
  • 250 g de filé mignon em tiras finas
  • 100 g de ervilhas torta
  • 1 pimenta dedo de moça sem sementes e em rodelas
  • 1 barrinha de kani ( opcional e eu não uso )
  • 2 dentes de alho esmagados
  • 150g de broto de feijão
  • 1 colher de chá de açúcar
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 colher de mesa de molho de soja
  • 1 limão
  • 2 colheres de mesa de cebolas echalote bem fritinhas ( no livro indicam comprada pronta )
  • 1 colher de mesa de coentro

Modo de Preparar

Corte as echalotes em cubos pequenos e frite-as em azeite quente até ficarem crocantes e douradas, coloque-as sobre papel absorvente e reserve-as.

passo a passo

Aqueça a wok  ou uma frigideira funda e grande, em fogo médio e adicione o óleo e a cebola e deixe fritar por uns 3 minutos, adicione o brócolis ou a abobrinha e deixe mais um minutinho. Acrescente as iscas de carne e continue fritando por mais 5 minutos ou até ficar marronzinha. Por fim, acrescente as ervilhas, o alho, a pimenta e o broto de feijão e deixe fritar por mais 2 minutos. Incorpore ao prato o açúcar, o sal e o molho de soja.  Finalize e sirva com a cebola fritinha e o coentro picado.

OTTOLENGHI uma experiência para lá de saudável.

Indico aqui os três livros do chef Yotam Ottolenghi.

JERUSALEM – de Yotam Ottolenghi e Sami Tamimi, 2012.  Um livro inspirado na riqueza de uma cidade de mais de 4000 anos de história.

PLENTY – de Yotam Ottolenghi, 2010.  Um livro onde você encontra várias receitas de refeições balanceadas e nutritivas sem o uso de carnes ou pescados.

OTTOLENGHI THE COOKBOOK – 2008. Um livro onde você encontra deliciosos quitutes que aparecem no cardápio de seus restaurantes.

Nascido em Jerusalém, e com nacionalidade inglesafilho de um professor italiano e uma alemã, diretora de escola, o chef trabalha em Londres, onde cozinha, escreve  e tem alguns restaurantes e loja de comidas prontas para take away. Conheci dois destes endereços e me apaixonei.

Ottolenghi foi o cozinheiro que mais me impressionou ultimamente.  Sua comida abusa de ingredientes frescos com  influências do oriente médio, misturando estes ingredientes à texturas do mediterrâneo, proporcionando assim uma experiência totalmente inesquecível.

Sem dúvida Ottolenghi me influenciou e influenciará por muito tempo.

Receitas

Ottolenghi, the cookbook.

THE COOKBOOK0001

“French beans and mangetout with hazelnut and Orange”

(salada de vagens e ervilha torta com avelãs e laranja)

THE COOKBOOK RECEITA0001

Ingredientes

  • 400 g de vagem
  • 400  de ervilha torta
  • 70 g de avelãs com pele
  • 1 laranja
  • 20 g de ciboulette
  • 1 dente de alho bem picado
  • 3 colheres de sopa de azeite
  • 2 colheres de chá de óleo de avelã ou outro óleo de castanhas, se disponível)
  • Sal e pimenta do reino

 Modo de preparar

Pré aqueça o forno 180º C.  Usando uma faca pequena e afiada, limpe as ervilhas e vagens tirando suas pontinhas, deixando-as separadas. Ferva bastante água e branqueie as vagens por 4 minutos, resfriando-as imediatamente com água gelada. Repita o mesmo processo com as ervilhas tortas, só que elas ficam sòmente por 1 minuto na água fervente. Deixe-as secar e reserve

Toste as avelãs numa assadeira em forno quente, por 10 minutos, e quando elas esfriarem o suficiente para manuseio, esfregue-as com um pano de prato até conseguir tirar quase toda a pele. Pique-as grosseiramente, com a ajuda de uma faca.

Corte tirinhas da casca da laranja, tomando cuidado para não deixar vir a parte branca.

Misture todos os ingredientes e ajuste o sal e a pimenta. Sirva em temperatura ambiente.

PLENTY

PLENTY0001

“Hot yoghurt and broad bean soup”

Sopa de iogurte quente e favas

PLENTY RECEITA0001

 Ingredientes

  • 6 colheres de sopa de azeite
  • 1 cebola média, dividida em quatro
  • 1 talo de aipo
  • 1 cenoura grande, descascada e cortada em pedaços de 2 cm
  • 1 raminho de tomilho
  • 2 folhas de louro
  • 30 folhas de salsinha
  • 500g de favas verdes
  • 50 g de arroz agulhinha
  • 400 g de iogurte grego ( eu uso o comum desnatado )
  • 2 dentes de alho esmagados
  • 1 ovo grande
  • 3 colheres de sopa de dill cortadinho
  • 3 colheres de sopa de cerefólio
  • 1 limão  ( suco e raspas da casca )
  • Sal e pimenta do reino

 Modo de preparar

Comece fazendo o caldo de legumes. Coloque 2 colheres de azeite em um panela grande, e refogue a cebola o salsão e a cenoura por 5 minutos, acrescente então o tomilho, o louro e a salsinha, agregue 1,2 lt de água. Quando ferver, cubra a panela, abaixe o fogo e cozinhe por 30 minutos.

Enquanto o caldo está cozinhando, prepare as favas. Isto é , se elas forem frescas. Vc pode usar em lata da Bonduelle ou mesmo congeladas. Para as favas frescas, adicione as favas a uma boa quantidade de água fervendo e deixe-as lá por 1 minuto. Tire as favas da água quente, refresque-as com água fria e gentilmente aperte cada fava para que o grão se solte da pele e saia pela lateral. Descarte as peles.

Quando o caldo estiver pronto, passe-o pela peneira, retorne-o para a  panela no fogo e adicione o arroz em fogo bem baixinho e com a panela coberta por cerca de 20 minutos. Adicione metade das favas, e bata no liquidificador ou com um mixer até a mistura ficar homogênea. Acrescente o iogurte, alho, e ovo em um tigela à prova de calor, vá misturando com um fouet, e adicionando aos pouco a sopa quente. (é muito importante fazer isso devagar e com calma para não correr o risco do iogurte desandar devido à diferença de temperaturas)

Coloque o iogurte temperado em uma panela contendo o restante da sopa e em fogo médio, aqueça a sopa, mexendo sempre e sem deixar ferver! Verifique o sal e apimenta do reino, corrigindo o tempero.

Divida a sopa em 4 potinhos, coloque no meio o restante das favas, as ervas, a reaspa de limão e regue com o restante do azeite de oliva e suco de limão.

 JERUSALEM

JERUSALEM0001

“Hummus kawarma (lamb) with lemon sauce”                 

Homus com carneiro e molho de limão

JERUSALEM RECEITA0001

 “Homumus kawarma é o nome libanês para o homus fresco, coberto por iscas de carneiro fritas.

È uma refeição pequena ou uma entrada e é uma das coisas mais sensacionais que vc pode colocar ma sai boca. Como acompanhado de Fattoush ou uma salada similar  e pão sírio….”

Receita básica de Homus

Ingredientes

  • 250g de grão de bico
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 270g de pasta de tahini
  • 4 colheres de chá de suco de limão
  • 4 dentes de alho esmagado
  • 100 ml de de água bem gelada
  • Sal

Modo de preparar

Comece de véspera, lavando o grão de bico e colocando-os em um bowl grande, considerando que os grãos irão dobrar de tamanho. Deixe de molho durante a noite.

No próximo dia, escorra a água e em uma panela média coloque os grãos de bico e o bicarbonato e leve a um fogo alto, mexendo sempre por 5 minutos. Adicione 1,5 lt de água e leve a fervura. Cozinhe e escume qualquer pele e espuma que por ventura se forme na superfície.  O grão de bico pode cozinha de 20 a 40 minutos, dependendo da qualidade do grão. Eles devem ficar macios, se partindo facilmente quando apertados por entre os dedos.

Escorra o grão de bico. Agora você deve ter cerca de 600g . Processe-os em um processador até ficar uma pasta bem consistente. Acrescente o tahini, o suco do limão o alho e 1 ½  colher de chá de sal e continue batendo.  Finalmente, vagarosamente vá adicionando pouco a pouco a água gelada e misture até se tornar um creme bem suave e delicado. Transfira o homus para um bowl e cubra-o com plástico filme, deixando-o descansar por cerca de 30 minutos. O Homus pode ser congelado, sendo necessário tirá-lo do freezer ao menos 30 minutos antes de utilizá-lo.

Receita do Homus Kawarma com molho de limão

Ingredientes

  • 1 receita básica de Homus, reservando 4 colheres de grão de bico para enfeite
  • 2 colheres de mesa de pinoli tostado no forno ou na frigideira com um pouquinho de manteiga.

Kawarma

  • 300g de filé de carneiro ( pode ser até a carne do pescoço ), picadinha na ponta da faca
  • ¼ de colher de chá de pimenta do reino preta moida
  • ¼ de colher de chá de pimenta do reino branca moida
  • 1 colher de chá de pimenta da Jamaica moida( allspice )
  • ½ colher de chá de canela
  • ½ colher de chá de nos moscada
  • 1 colher de chá de zaatar em pó ou folhas de orégano
  • 1 colher de sopa de vinagre de vinho branco
  • 1 colher de sopa de hortelã fresca picadinha
  • 1 colher de sopa de salsinha picada
  • Salsinha para decorar
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 colher de chá de manteiga ou manteiga clarificada ou ghee
  • 1 colher de chá de azeite

 Molho de limão

  • 10 g de folhas de salsinha picadinha
  • 1 pimenta verde suave bem picadinha
  • 4 colheres de sopa de suco de limão
  • 2 colheres de sopa de vinagre branco
  • 2 dentes de alho esmagado
  • ¼ de colher de chá de sal

 Modo de preparar

Para preparar o kwarma, coloque todos os ingredientes, menos a manteiga ou ghee e o azeite em um bowl e misture bem. Deixe na geladeira por 30 minutos.

 Antes de preparar a carne, prepare os ingredientes do molho de limão em um potinho e misture bem.

 Aqueça a manteiga ou o ghee e o azeite em uma frigideira bem grande em fogo médio alto e agregue a carne em 3 punhados e frite por 2 minutos. A carne deve ficar rosada em seu inteior.

Divida o homus em tigelinhas ( cerca de 6 unidades ) , deixando um buraquinho no meio, coloque a carne e o grão de bico que estava reservado. Regue com o molho de limão. Decore com o pinoli e um pouco de salsinha picada.

Meu marido está lendo este livro com tanta empolgação com as receitas, que resolvi experimentar algumas delas. Aprovadíssimas, indico o livro a todos que gostam de comida italiana, simples e deliciosas

“ Os Sabores do Piemonte” receitas, história e histórias” – De Rudolf Trefzer – Editora Senac.

19706_detalhe

“Salvia Fritta”

Folhas de sálvia fritas

Para 4 pessoas

  • 1 ovo
  • 2 colheres de sopa de farinha de trigo
  • 20 folhas de sálvia grandes
  • Sal
  • Azeite de oliva

Dissolver o sal  a gema de ovo e bater a clara em neve, misturando as duas partes cuidadosamente. Passar as folhas de sálvia na farinha, mergulhando-as na massa deovo, e fritá-las no azeite quente. Deixar escolher o excesso de gordura sobre o papel absorvente. Servir imediatamente.

Esta semana a Chef Ciça Ribeiro está viajando e quem indica o livro é o Caique, que trabalha com a gente e tem família mineira. Assim sendo o livro escolhido por ele foi o “QUITANDAS DE MINAS: Receitas de família e histórias” escrito por Rosaly Senra, a partir de cadernos de receitas da avó e tias maternas. O livro é recheado de biscoitos, bolos, geleias, pães, licores e doces… além das lembranças da infância da Rosaly em torno do fogão com a avó e as tias no interior de Minas Gerais.

O “verdadeiro” Pão de Queijo mineiro

Ingredientes

  • 1/2 kg de polvilho doce
  • 5 ovos
  • 100g de queijo ralado parmesão
  • 1 copo de óleo
  • 1 copo de água
  • 1 copo de leite
  • Sal a gosto

Modo de fazer

Colocar para ferver o óleo, o leite e a água. Despejar sobre o polvilho. Misturar bastante. Deixar esfriar a massa. Colocar os ovos um a um, sovando com as mãos. Acrescentar o sal e o queijo ralado. Sovar bastante. A massa gruda na mão. Passar óleo nas mãos para fazer as bolinhas ou colocar com uma colher na fôrma, que não precisa estar untada. Levar ao forno bem quente. As bolinhas crescem bastante, e o pão de queijo fica uma delícia.

Dica: Rechear se quiser. Pode ser congelado.

Nesta semana a Chef Ciça Ribeiro indica um dos seus livros favoritos de sobremesas: “THE CRAF OS BAKING: Cakes, Cookies & Others Sweets” da Chef Karen Damasco, ganhadora do prêmio “James Beard Award“.

Neste livro a Chef Karen Damasco demonstra todo o seu amor pela arte de cozinhar trazendo receitas que aparentemente são comuns, mas que surpreendem pela forma de preparo ou pela combinação dos ingredientes utilizados.

Calda de caramelo com especiarias

Ingredientes

  • 8 canelas em pau
  • 3 anis estrelado
  • 1 colher (chá) pimenta do reino em grãos
  • 5 cardamomos
  • 470g de açúcar
  • 90g glucose de milho
  • ½ fava de baunilha
  • Raspas de 1 laranja
  • 110g de manteiga
  • 300ml de creme de leite fresco
  • 1 colher (chá) de gengibre
  • ½ colher (chá) de noz moscada
  • ¾ colher (chá) de sal

Modo de preparo

  1. Comece abrindo a semente do cardamomo e retire os grãos.
  2. Em uma panela de fundo grosso, em fogo médio, toste a canela, o anis, e o cardamomo.
  3. Quando soltar cheiro,(cerca de 5 minutos), adicione o açúcar, a glucose de milho, a fava de baunilha com as sementes parte a parte, a raspa de laranja e ½ xícara de água.
  4. Mexa cuidadosamente.
  5. Aumente o fogo  para alto até a mistura ficar com a cor de caramelo.
  6. Remova a mistura do fogo e adicione aos poucos a manteiga e o crème de leite.
  7. Acrescente o gengibre, noz moscada e sal.
  8. Refrigere o molho com todas as especiarias em um Tupperware por até 2 semanas no congelador.
  9. Antes de servir esquente em fogo baixo e passe num coador para retirar as especiarias.

A dica desta semana da Chef Ciça Ribeiro é o livro “AMBIÊNCIAS: Histórias e Receitas do Brasil” da Chef Mara Salles, proprietária do restaurante Tordesilhas, que acabou de ganhar o prêmio Jabuti na categoria gastronomia.

Este livro, mais do que um livro de receitas, é um livro de histórias emocionantes vividas por Mara desde sua infância em suas viagens Brasil a fora – da Amazônia ao Cerrado, Nordeste e Minas Gerais. Muitas das fotos do livro são do acervo pessoal da chef, tiradas ao longo de cada viagem.

Moqueca Capixaba

Ingredientes

  • 1,2 kg de filé de peixe cortado em 6 pedaços
  • 1/2 xícara de azeite de oliva
  • 5 dentes de alho bem picados
  • 1 colher (chá) de colorau
  • 5 tomates bem maduros sem sementes, cortados em 8 partes
  • 2 cebolas médias em cubos grandes
  • 1/2 pimenta dedo de moça picada
  • 2 xícaras de caldo de peixe (ou água)
  • gotas de limão
  • sal, pimenta do reino e coentro

Modo de preparo

  1. Aqueça primeiro a panela de barro no fogo.
  2. Tempere o peixe com sal, limão e pimenta do reino.
  3. Em uma frigideira, coloque o azeite, o alho e o colorau. Salteie o peixe.
  4. Transfira o peixe para a panela de barro.
  5. Mantendo sempre o fogo alto, coloque na panela o tomate e a cebola.
  6. Adicione a pimenta dedo de moça.
  7. Coloque o caldo de peixe e acerte o sal.
  8. Quando entrar em plena ebulição, conte mais 1 minuto e desligue o fogo. O peixe estará cozido, e seus legumes manterão a textura firme.
  9. Imediadamente, salpique coentro e leve a mesa borbulhando.
  10. Sirva com arroz e pirão.

Rendimento: 6 pessoas.

Pensando naquelas pessoas que adoram receber amigos e familiares em casa para encontros descontraídos, a Chef Ciça Ribeiro indica hoje o livro COMIDINHAS, escrito pela Chef inglesa Jennifer Joyce.

Este livro traz receitas de entradinhas inspiradas na culinária mediterrâneajaponesaindiana, entre outras. Além disso, a Chef também dá sugestões de acompanhamentos para cada receita, dicas de como servir e a antecedência com que cada prato deve ser preparado, para que o cozinheiro da vez possa curtir os convidados ao invés de ficar o tempo todo na cozinha.

Crostinis de abacate

Ingredientes

  • 16 fatias de 5×5 cm de pão italiano ou francês
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 dente de alho sem a casca
  • 200g de cream cheese
  • 2 abacates cortados em 8 fatias cada
  • 4 talos de cebolinha picados
  • 1 receita de molho adocicado de pimenta e coentro* ou molho suave de pimenta
  • 2 pimentas médias sem sementes, picadas

Modo de preparo

Tempo de preparo: 10 minutos
Tempo de cozimento: 6 minutos
Rendimento: 16 crostinis

1. Pré aqueça o forno a 200 oC. Faça os crostinis: coloque as fatias de pão em uma assadeira antiaderente. Pincele com o azeite e tempere. Asse por 6 minutos até começar a dourar; o miolo deve permanecer macio. Esfregue um dente de alho nas fatias e reserve.

2. Espalhe 1-2 colheres (chá) de cream cheese nos crostinis. Cubra com 2 fatias de abacate, e depois com a cebolinha. Borrife um pouco do molho, coloque a pimenta picada e sirva.

Dica: As fatias de pão podem ser preparadas com 2 dias de antecedência e guardadas em recipientes herméticos. Monte os crostinis meia hora antes de servir, mas espalhe um pouco de limão sobre o abacate para não escurecer.

*Receita do molho adocicado de pimenta e coentro

250 ml de vinagre de arroz, 175g de açúcar, 1 colher (chá) de sal, 3 dentes de alho picados, 3 pimentas vermelhas sem semente picadas, 3 colheres (sopa) de coentro fresco picado. Numa panela, ferva o vinagre e o açúcar. APure por 3 minutos até formar um xarope. Despeje numa tigela e deixe esfriar. Coloque os outros ingredientes e misture bem.

A dica desta semana é de um livro que a Chef Ciça Ribeiro trouxe da sua viagem ao México:”Fridas’s Fiestas“. Este livro escrito por Guadalupe Rivera (filha de Diego Rivera) e Marie-Pierre Colle, é dividido em doze partes, cada uma se refere a uma festa e traz, além das receitas, histórias da vida de Frida com Diego, retratos, anotações e reproduções de suas obras.

Cocada

Serve 6 pessoas

Ingredientes

  • 4 xícaras (1lt) de leite
  • 2 1/2 xícaras (450g) de açúcar
  • 1 coco descascado e ralado
  • 6 gemas batidas

Modo de preparo

Aqueça o leite e o açúcar até engrossar. Adicione o coco. Deixe por 30 minutos e retire do fogo. Aos poucos adicione as gemas, sempre mexendo com um fuet, até que fique com a consistência de um pudim. Coloque em um refratário e leve ao forno pré aquecido em temperatura média (175oC) até dourar.

Esta receita faz parte do Capítulo do mês de dezembro, em que as festividades são chamadas Posadas, celebrações pré Natalinas que ocorrem entre os dias 16 e 24 de dezembro. No livro, Guadalupe conta que a partir do dia 16 de dezembro aconteciam festas todas as noites na vizinhança de Coyoacán, onde ficava a Casa Azul.

Em homenagem ao Dia das Crianças que já é amanhã, a Chef Ciça Ribeiro indica dois livros especialmente para a criançada colocar a mão na massa.

Os livros da COLEÇÃO DONA BENTA, da Editora Globo, são bacanas pois além das receitas super simples de preparar, traz também orientações de higiene e cuidado na cozinha e uma apresentação dos utensílios que serão utilizados.

Biscoitos da Narizinho

Rende: cerca de 20 biscoitinhos

Para esta receita é necessário a ajuda de um adulto para usar o forno e cortar os biscoitos caso a criança não tenha cortadores.

Ingredientes

  • 2 ovos
  • 3/4 de xícara (de chá) de açúcar
  • 1/4 de xícara (de chá) de fermento em pó
  • 2 colheres (de sopa) de margarina
  • margarina para untar
  • farinha de trigo para polvilhar
  • geléia de sua preferência
  • açúcar cristal para decorar

Lista de utensílios que serão utilizados

Xícara de chá, colher de chá, colher de sopa, tigela média, peneira, rolo de macarrão,  cortadores de biscoito, assadeira grande e luvas térmicas.

Modo de preparo

  1. Lave bem os ovos em água corrente. Quebre-os, um a um, em uma xícara.
  2. Na tigela média, peneire a farinha, o açúcar e o fermento.
  3. Junte os ovos e a margarina aos ingredientes secos e amasse até que a massa se solte das mãos.
  4. Com o rolo de macarrão, abra a massa sobre uma superfície enfarinhada, deixando-a com aproximadamente 1 centímetro de espessura.
  5. Ligue o forno em temperatura média para pré aquecer.
  6. Unte a assadeira grande com margarina e polvilhe com farinha.
  7. Corte os biscoitinhos e coloque-os na assadeira deixando um pequeno espaço entre eles.
  8. Coloque uma porção de geléia no centro de cada biscoitinho e polvilhe açúcar cristal por cima.
  9. Coloque a assadeira no forno pré aquecido e asse por cerca de 20 minutos ou até os biscoitinhos começarem a dourar.
  10. Retire a assadeira do forno e sirva os biscoitinhos quando estiverem frios.

Hoje a Chef Ciça Ribeiro indica o livro “Berinjela” da Editora Senac, com textos da Danusia Bárbara, que pesquisou a história da berinjela pelo mundo, fotos do fotógrafo Sérgio Pagano e receitas de restaurantes que participam da Associação da Boa Lembrança. O livro traz receitas desde entradas e aperitivos até sobremesas que levam como ingrediente principal a berinjela.

Berinjela ao Curry (receita do restaurante Marcel – SP)

Ingredientes

  • 500g de berinjela (1 unidade grande e 1 unidade pequena)
  • 180g de cebola (1 unidade grande)
  • 360g de tomate (2 unidades médias)
  • 15 ml de óleo de amêndoas (3 colheres de sopa)
  • 130g de uvas passas (1 xícara)
  • 10ml de vinagre (2 colheres de sopa)
  • 15g de curry (1 colher de sopa)
  • sal e pimenta do reino a gosto
  • 1 maçã com casca
  • 40g de amêndoa picada (2 colheres de sopa)

Utensílios necessários: papel toalha, frigideira grande e tigela.

Modo de preparo

  1. Cortar a berinjela em cubos de aproximadamente 2 cm e colocarr sobre o papel toalha para secar.
  2. Cortar a cebola em cubos.
  3. Retirar a pele e as sementes do tomate e picar.
  4. Na frigideira, refogar a cebola no óleo de amêndoas. Juntar a berinjela, o tomate e as uvas passas até dourar. Adicionar o vinagre, o mel e o curry. Refogar por mais 3 minutos. Desligar o fogo e temperar com sal e pimenta.
  5. Cortar a maçã em cubos.
  6. Passar a mistura para uma tigela e cobrir com os cubos de maçã e as amêndoas.

Dica de harmonização: O curry requer um vinho que dê um complemento de frescor, como um Chardonnay australiano do Hunter Valley. 

Esta semana a Chef Ciça Ribeiro indica o livro “The art of cooking with vegetables” do Chef Alain Passard. O livro, apesar de pequeno, traz 48 receitas organizadas de acordo com a sazonalidade dos ingredientes, e conta com um grande número de receitas sem glúten.

Para quem não está familiarizado, o Chef Alain Passard é proprietário e comanda a cozinha do L’Arpègerestaurante francês com 3 estrelas Michelin. Em 2001 retirou a carne vermelha do cardápio do restaurante e passou a se dedicar aos vegetais utilizando apenas produtos orgânicos cultivados por ele próprio e de acordo com a sazonalidade.

O livro, apesar de não trazer fotos de cada uma das receitas, é recheado de lindas ilustrações feitas como colagens dos vegetais utilizados em cada receita.

Três tipos tomates com caviar de berinjela assada

Ingredientes

  • 2 tomates vermelhos
  • 2 tomates amarelos
  • 2 berinjelas grandes
  • folhas de um maço de manjericão roxo
  • 8 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • suco de 1/2 limão
  • flor de sal ou sal de sua preferência
  • pimenta do reino moída

Modo de preparo

A chave para esta receita simples e deliciosa e queimar a pele da berinjela para dar um sabor defumado.  O melhor jeito de fazer isto é coloca-las em uma espeto ou pinçá-las com um alicate, e girar em cima da chama do fogão. Se isso não for viável na sua cozinha, você pode grelha-las ou assa-las, embora estes procedimentos não irão deixá-las com o gosto defumado. 

Chamamos de “caviar” de berinjela em parte porque a carne carrega pequenas sementes que lembram ovas, e também por conta de sua delicadeza. 

Queime a pele das berinjelas por 15 a 20 minutos. Se preferir, asse as berinjelas em forno médio por 1 hora. Depois que a pele estiver “empolada” deixe esfriar por 20 minutos.

Corte os tomates e retire as sementes. Arrume-os em 4 pratos. Regue com metade da quantidade de azeite e tempere os tomates a seu gosto. Quando as berinjelas estiverem esfriado o suficiente que você possa pegá-las, mas ainda mornas, com uma pequena faca corte e solte a pele. Com uma colher retire as sementes  com cuidado e transfira para um bowl. Bata delicadamente com um garfo e aos poucos acrescente o restante do azeite e o suco de limão. Prove e tempere a seu gosto. Distribua nos pratos já com os tomates e decore com as folhas de manjericão roxo. Sirva o prato enquanto o “caviar” ainda estiver morno com a sua torrada preferida.

Hoje a dica da Chef Ciça Ribeiro é o livro “QUINOA The Everyday Superfood”. Escrito pelas irmãs Patricia Green e Carolyn Hemming este livro traz 170 receitas incríveis para você incorporar a quinoa na alimentação do dia a dia de forma simples e saborosa. Aqui a nutricionista Andrea Ferrari contou um pouco sobre a quinoa e os seus benefícios para a saúde. E, complementando as informações da Andrea e do próprio livro, as irmãs Patricia e Carolyn mantém um site, o QUINOA 365

Salada de Bocconcini e orégano

O sabor delicado do queijo Bocconcini e o crocante dos vegetais harmonizam perfeitamente com o vinagrete de orégano.

Ingredientes

  • 185 ml de quinoa
  • 375 ml de água
  • 1 xícara de abobrinha picada
  • 250 ml de tomate cereja cortados ao meio
  • 1/2 xícara de cebola roxa picada
  • 1/2 xícara de ervilha congelada, já descongelada
  • 1 xícara de pimentão vermelho picado
  • 1/2 xícara de pimentão amarelo picado
  • 45 ml de vinagre balsâmico
  • 30 ml de azeite extravirgem
  • 15 ml de mostarda dijon
  • 2 colheres (mesa) de orégano fresco picado ou 2 colheres (chá) de orégano seco
  • 1 colher (chá) de alho fresco amassado
  • 1 pitada de sal
  • 1 pitada de pimenta do reino moída
  • 1 xícara de mini brocconcini cortados ao meio

Modo de preparo

Em uma panela coloque a quinoa e a água para cozinhar. Cubra e deixe reduzir cozinhando por 10 minutos. Desligue o fogo e reserve por 4 minutos. Retire a tampa e com um garfo solte a quinoa. Reserve até esfriar completamente.

Misture a abobrinha, os tomates, a cebola, as ervilhas e o pimentão vermelho e amarelo em um bowl.

Em outro bowl misture o vinagre, o azeite, a mostarda, o orégano, o alho, o sal e a pimenta. Coloque o molho em cima dos vegetais e misture. Adicione a quinoa e o queijo à mistura de vegetais já com o molho. Sirva imediatamente ou deixe na geladeira por até 3 dias.

Inauguramos hoje uma nova página aqui no Blog com dicas dos livros preferidos da Chef Ciça Ribeiro.

A primeira sugestão é o livro vencedor do prêmio Internacional Gourmad Awards na categoria livro de chef deste ano. Escrito pelo chef peruano Rafael Osterling o livro “RAFAEL el chef, el restaurante, las recetas” foi lançado em comemoração aos 10 anos do seu restaurante.

Além de 120 receitas incríveis, o livro traz também dicas de preparo e de combinações de sabores e texturas. Aqui é possível baixar uma parte do livro e das receitas.

Vieiras grelhadas com manteiga de limão e alho crocante

(Serve 4 pessoas)

Vieiras grelhadas com manteiga de limão

Ingredientes

  • 20 vieiras grandes na concha
  • salsinha
Manteiga de limão 
  • 100 g de manteiga fria
  • 1 cebola finamente picada
  • 7 limão
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 2 colheres de sopa de molho de soja

Misture o suco de limão, molho de soja, o açúcar e a cebolinha. Leve ao fogo médio-baixo, mexendo sempre,  reduzir até engrossar ligeiramente. Retire do fogo e adicione a manteiga de limão aos poucos, que já deve ter sido batida com um mixer como beurre blanc. Reserve e deixe esfriar.

Alho crocante
  • 10 dentes de alho
  • azeite

Pique o alho em pedaços pequenos e frite em fogo médio até dourar e ficar crocante.

Preparação final:
Pincele as vieiras com azeite de oliva, e cozinhe na grelha em suas conchas. Adicione uma colher de chá de manteiga de limão para cada vieira. Cozinhe por um minuto, retire do fogo e adicione o alho crocante e salsa.

Anúncios

One response to “Biblioteca da Ciça

  1. Pingback: Londres | Comidinhas Online·

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s